5 Principais Indicadores KPI – Key Performance Indicators

Key performance indicators, ou melhor, KPI, pode ser traduzido em bom português como indicadores-chave de performance. Essa ferramenta de gestão é bastante utilizada para medir o sucesso de um projeto, seja ele pessoal ou profissional. Quando falamos sobre esse assunto no âmbito empresarial, as métricas do KPI serão essenciais para avaliar processos e projetos realizados dentro da empresa. A partir da visualização dessas métricas, você enquanto gestor poderá fazer as modificações necessárias para atingir os objetivos estratégicos do negócio.

Embora você tenha maior responsabilidade sobre os KPI’s e demais ações que serão tomadas a partir deles, é muito importante que as métricas sejam compartilhadas com todos os colaboradores, independente dos cargos que ocupam. Com isso, a sua equipe terá uma visão muito clara do que deve ser feito para alcançar as metas propostas.

Na prática, o uso dos indicadores-chave de performance serve para disponibilizar a informação que o gestor necessita sobre cada etapa dos processos, proporcionar maior exatidão na tomada de decisões, trazer mais eficiência e eficácia aos procedimentos, gerar mais agilidade, melhor compreensão e transparência entre as equipes por meio da divulgação dos resultados, permitir a criação de um dashboard com todas as informações disponíveis de forma acessível aos departamentos.

Segundo Neil Patel, o KPI serve para “avaliar se determinadas iniciativas, atitudes ou ações estão atendendo ou superando as expectativas do público quanto à promessa trabalhada na campanha”. Ainda, ele afirma que os indicadores-chave são muitos e a cada dia se multiplicam a partir de novas técnicas que surgem, acompanhando o ritmo acelerado do fluxo de informação atual.

Indicadores KPI - SULTS

Agora que já definimos o conceito de KPI e algumas de suas praticidades para o desenvolvimento da empresa, seguimos para os 5 principais indicadores:

5 principais indicadores KPI

Indicadores de produtividade: esses indicadores correspondem ao uso dos recursos da empresa a partir da avaliação das entregas. Em outras palavras, podemos dizer que o indicador de produtividade está relacionado ao desempenho do colaborador por hora trabalhada. Exemplo: Um operário consegue instalar 40 m2 de piso em duas horas. Já outro colaborador consegue instalar apenas 30 m2 de piso durante o mesmo período. Portanto, é menos produtivo que o primeiro. Esse tipo de métrica pode ser aplicada a qualquer segmento de empresa e em qualquer departamento também, pois a essência é a mesma.

Indicadores de qualidade: Os indicadores de qualidade estão relacionados com os indicadores de produtividade, porque ajudam a compreender se o produto/serviço realizado naquele determinado período realmente corresponde às conformidades pré-estabelecidas pelo padrão de qualidade da empresa. Aqui serão avaliados o nível de avarias no produto e/ou a satisfação do cliente quanto ao atendimento do suporte, por exemplo. Com esse indicador podemos fazer a relação entre o total de saídas de tudo que foi produzido e as saídas sem inconformidades. Se foram feitos 1000 atendimentos de suporte no mês e 900 foram considerados satisfatórios pelos clientes, então temos um nível de 90% de conformidade, informação que contribui para os índices de qualidade da empresa.

Indicadores de capacidade: Por meio desse tipo de indicadores podemos medir a capacidade de resposta de um processo realizado no ambiente de trabalho. Para exemplificar, podemos citar a quantidade de boletos que um colaborador consegue emitir durante um determinado período de tempo. Se tomamos a referência de que esse colaborador consegue emitir 100 boletos em uma hora, temos o indicador de que, por mês, ele terá a capacidade de emitir muitos e muitos e muitos boletos rsrsrs.

Indicadores estratégicos: Esses estão diretamente relacionados aos objetivos estratégicos da empresa. São aqueles indicadores que fornecem um comparativo de como está o cenário atual da empresa com relação ao cenário-foco. Então, se a empresa tem como objetivo se tornar líder de mercado, mas atualmente ainda se mantem em segundo lugar no ranking de faturamento anual, quer dizer que projetos e processos precisam ser aprimorados para aumentar a produtividade e, consequentemente, o faturamento, para que o objetivo maior seja atingido de maneira estratégica.

Indicadores de lucratividade: Os indicadores de lucratividade são instrumentos valiosos para a análise do desempenho empresarial em relação ao potencial de geração de lucros. Com isso, não basta focar no faturamento da empresa e se esquecer de calcular o percentual de lucro sobre ele, como as margens de lucro bruta e líquida. Se o gestor deixa de fazer essa continha básica, ele consegue ver o faturamento subindo, mas não sabe explicar os motivos pelos quais o dinheiro não sobra no final do mês. Exemplo: Numa empresa foram vendidos R$ 200.000,00 em mercadorias e apurado um lucro de R$ 20.000,00. Portanto a lucratividade é de 10%.

Hoje nós aprendemos um pouco mais sobre os KPI, indicadores-chave de performance, que são ferramentas fundamentais para gerenciar os níveis de desempenho e sucesso de processos e projetos profissionais e também pessoais (que tal tirar aquele sonho do papel e utilizar os KPI’s para definir metas e medir o quão perto ele está de ser realizado, hein?!). Vimos também alguns dos indicadores principais que nos permitem uma visão mais abrangente do andamento dos processos – Indicadores de produtividade, qualidade capacidade, estratégicos e lucratividade.

Com isso, ficamos por aqui. Mas… você pode continuar a leitura com uma super indicação que deixamos para você > Metodologia OKR – Conceito e aplicação.

Assista aos nossos cases de sucesso e solicite uma demonstração gratuita da nossa ferramenta.

0 CommentsClose Comments

Leave a comment